A montagem de placas eletrônicas sem solda é o que há de mais inovador atualmente no segmento. O processo de transição para o uso de ligas lead-free (sem chumbo) é o primeiro passo significativo rumo à interconexões eletrônicas que não precisem de qualquer tipo de material forte, mesmo que pouco nocivo.

A possibilidade de montar placas eletrônicas sem solda tem atraído o olhar dos desenvolvedores de produtos eletrônicos, principalmente daqueles dos setores militar, aeroespacial, médico, automotivo e de eletrônicos portáteis.

O motivo? Todos esses setores precisam que o componente eletroeletrônico funcione com máxima precisão. Assim, como bem sabemos, a soldagem é um dos pontos críticos do processo de montagem das placas. Portanto, mesmo quando bem feita, ela necessita de atenção, pois pode comprometer todo o funcionamento do equipamento no futuro.

Sendo assim, quando se tem a possibilidade da utilização de outro tipo de montagem totalmente isenta de calor, como é o caso da montagem sem solda, o risco se reduz a zero, algo muito melhor para o mercado.

Imagem: Pixabay

Quando optar pela montagem de placas eletrônicas sem solda?

Se está ao seu alcance, optar pela montagem sem solda é sempre uma boa opção. Entretanto, indica-se que se opte, principalmente, quando o produto final exigir máxima precisão.

Imagine que um equipamento eletrônico pare de funcionar justamente no momento de uma cirurgia, por exemplo. Este fato pode ser fatal para o paciente. Além disso, um avião que apresenta pane em pleno voo pode ocasionar uma grande tragédia.

Em produtos com alto valor agregado e extrema precisão, a montagem sem solda é sempre recomendada. Por isso, mesmo que o valor final seja um pouco maior acaba valendo a pena justamente por evitar o risco de perda de componentes de alto valor.

Vale ressaltar que muitas fábricas de placas eletrônicas contam com tecnologia específica para realizar esse tipo de serviço. Portanto, pesquise muito bem antes de escolher uma parceira e considere o método mais utilizado pela mesma. Os mais comuns, são:

  • Press fit: Tecnologia que usa a lógica de pinos ajustados de acordo com a pressão;
  • Adesivo condutor: Técnica usada quando o componente principal da placa é sensível ao calor.

Por que optar por esse tipo de montagem?

Como citamos anteriormente, o processo de montagem de placas eletrônicas sem solda garante máxima precisão. Mas existem outros importantes motivos para escolher esse processo e eles estão relacionados à preservação do meio ambiente.

Os resíduos industriais têm a propensão de causar problemas irreversíveis quando as devidas providências não são tomadas. Por isso, podemos observar o surgimento cada vez maior de novas tecnologias para processos mais ecológicos e eficientes. O lead free e a montagem sem solda fazem parte destas novas tecnologias. Entretanto, cuidar dos resíduos gerados no processo é responsabilidade da indústria.

As tecnologias atuais, em geral, tentam substituir a solda. Mas devemos ir muito mais longe, repensando o processo como um todo.

O processo chamado Occam já está em estudo e pensa na sequência de criação de uma montagem eletrônica reversa. Ou seja, começa-se com a colocação dos componentes e, por fim, pela criação das interconexões.

A exposição dos componentes a temperaturas elevadas não acontece nessa abordagem, o que descarta as preocupações de sensibilidade à umidade (MSL). Solução e vantagem para o campo.

Enfim, ao optar pela parceria com uma fábrica de placas eletrônicas especializada, como nós da Golden Plac, você garante um produto final de qualidade e fica livre de qualquer preocupação.

Quer saber mais e conhecer mais de perto nosso trabalho? Entre em contato!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *