Importação de componentes eletrônicos: como não perder dinheiro

A importação de componentes eletrônicos é uma das formas mais comuns de adquirir esses produtos.. E que em muitos casos se torna bastante vantajoso, porque os impostos acabam não impactando significativamente. Ou seja, eles são considerados de revenda.

Mas é preciso saber importar esses componentes da forma certa, para garantir um preço realmente favorável. Mas isso exige experiência.

Porque o comércio de componentes eletrônicos possui diversas nuances que precisam ser respeitadas. Se isso não acontecer, diversos erros podem atrapalhar a produção e consequentemente há perda de dinheiro.

E quais são esses erros? Veja abaixo os principais erros na importação de componentes eletrônicos e se prepare para evitá-los e assim não perder dinheiro.

Importação de componentes eletrônicos: como não perder dinheiro

Imagem: Adobe Photos

Comprar componentes semelhantes

Quando há a importação de componentes eletrônicos sem um conhecimento especializado, é comum cometer o erro de comprar peças que são semelhantes, mas não são equivalentes às originais.

Porque há certos componentes que possuem uma identidade bastante própria e às vezes a mudança em uma única letra ou número inviabilizam o uso. Portanto, estar 100% atento e alinhado com a área de engenharia torna-se, fundamental e necessária para evitar este equívoco..

Armazenamento

Quando os componentes chegam até a fábrica, é preciso ter espaço para armazená-los, certo? Ocorre que nem sempre as empresas pensam nisso, e isso é um erro que deve ser evitado.

Porque os componentes eletrônicos são produtos que apresentam necessidades bastante específicas em relação à temperatura e umidade. Ter um local com essas condições e com espaço suficiente é fundamental.

Se não existir este local específico para armazená-los, corre-se o risco de danificar as peças ou mesmo perder o lote de produtos, o que é um grande prejuízo para o setor de compras de sua empresa.

Prazo estendido

Todo o processo de importação de componentes eletrônicos envolve um lead time, ou seja, um tempo do fornecedor até o cliente. E que deve ser respeitado.

Mas vale lembrar que este tempo depende de muitos fatores, por isso calculá-lo é uma tarefa que exige experiência. Se os componentes chegam cedo demais, há custos extras com armazenamento, se chega tarde, há prejuízos com produção parada.

Portanto, respeitar o prazo do processo é necessário para evitar prejuízos em relação a custos extras ou perdas dos componentes.

Custos indiretos

Quando se compara os preços entre fazer a importação por conta própria ou contratar um terceiro com mais experiência, quem não leva em conta os custos indiretos acaba fazendo a conta errada.

Isso porque no processo de comércio de componentes eletrônicos alguns imprevistos ou equívocos podem ocorrer.

Alguns exemplos são o pagamento extra de impostos no desembaraço aduaneiro ou a necessidade de customização pela compra inadequada para adaptar os componentes à montagem.

Resumindo, a importação de componentes online é um processo que precisa ser feito de forma especializada e por uma equipe profissional preparada para garantir que bons componentes sejam adquiridos e evitar prejuízos futuros para a empresa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.